O que você precisa saber sobre inventário?

Quando uma pessoa falece e deixa bens é necessário que seja  verificado qual será o destino do patrimônio. Também é necessário que se verifique se o falecido possuía dívidas.

O inventário, nada mais é do que a apuração dos bens e dívidas do falecido  para que seja feita a partilha entre os herdeiros.

O prazo para iniciar é de até  60 dias após o falecimento.

Vemos muitos casos em que a pessoa falece, ninguém da família toma a iniciativa de promover o inventário, os bens são praticamente abandonados, sem pagamentos de IPTU, taxas de condomínio, dentre outras e anos depois, quando resolvem abrir o inventário, os imóveis já possuem tantas dívidas que as vezes, superam o valor do patrimônio.

Há algumas consequências, caso não seja feito o inventário, vejamos:

– O viúvo só poderá casar no regime de separação total de bens.

– Os herdeiros não poderão fazer legalmente, nenhum tipo de negócio com os bens, ficando impedidos de vender, doar ou alugar.

– Quando o herdeiro morrer, o bem não poderá ser partilhado com os filhos.

– Haverá uma cobrança de multa no imposto.

Sabemos que o falecimento de um ente querido é um momento de dor, mas, existe prazo para dar início ao inventário e é importante que este prazo seja respeitado para que não incidam as consequências acima.

E há hipóteses em que não é necessário que o inventário seja feito na justiça, podendo ter seu trâmite em um cartório de notas.  É muito mais barato e rápido.

Não deixe de procurar um advogado de sua confiança para te orientar.

Caso tenha achado importante este conteúdo, não deixe de marcar um amigo nos comentários para que também tome conhecimento desta questão.

 

 

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Abrir chat
1
Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos te ajudar?