Três mitos sobre pensão alimentícia

Dizem que quando uma mentira é repetida muitas vezes, ela se ” torna” verdade, não é?

Pois é, esses mitos que relatarei abaixo são repetidos por inúmeras pessoas e não têm qualquer fundamento! Vejamos:

1- A pensão tem que ser fixada em 30% sobre o valor da remuneração do Pagante. Isso está ERRADO! Não há qualquer norma que defina este percentual. A pensão alimentícia é fixada tendo como parâmetros as possibilidades de quem paga e as necessidades de quem recebe. Isso precisa ser comprovado no processo. Pode ser fixada em 30%? Pode! Mas não exite esta obrigatoriedade.

2- Termina quando o filho atinge 18 anos, caso não esteja mais estudando e 24 anos se ainda estiver estudando. Isso também não é verdade! A pensão será extinta somente quando o Pagante requerer judicialmente a exoneração. Não há este limite de idade, até mesmo porque será devido o pagamento enquanto houver dependência econômica, o que é analisado individualmente em cada processo. Importante que fique claro que os Tribunais não incentivam a ociosidade do filho, mantendo eternamente a pensão de um jovem capaz porque ele se diz dependente. Isso é assunto de muutos debates nos Tribunais.

3- Se o Pagante for preso pelo não pagamento da pensão, a dívida acaba! Se fosse assim, imagine a injustiça! Porque a prisão pune o ( não) Pagante mas não resolve o problema do filho! Nada disso, o processo de execução permanece, objetivando encontrar bens do devedor para satisfazer a obrigação.

Este é um assunto seríssimo e as pessoas são muito equivocadas a respeito, por conta dessas falsas verdades que são repetidas.

Se você conhece alguma mãe ou pai que precisa entender sobre este tema, envie para eles, pois pode ser útil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se para acessar os 2 ebooks

Abrir chat
1
Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos te ajudar?